Ceder por insistência ou birra da criança esvazia a autoridade dos pais

Não é proibido voltar atrás. Afinal, criar um filho é um grande aprendizado e muitas vezes se percebe que a atitude tomada anteriormente estava incorreta. O importante é não voltar atrás por birra ou insistência da criança.

Voltar atrás em uma decisão em virtude de birra ou insistência do filho pode mandar por água abaixo a autoridade com os pequenos. A criança sempre testa os limites impostos pelos pais: chora, berra, pede e insiste para ver se consegue quebrar a “barreira”.

Dizer “não” quando o filho quer ir brincar na casa do amigo na véspera de uma prova importante e depois “ceder só um pouquinho” faz com que a criança aprenda que pode “furar” o bloqueio usando estes “argumentos”, além de gerar insegurança na própria criança. Como acreditar no que a mãe ou o pai dizem se depois eles voltam atrás?

Além disso, tanto o pai como a mãe devem estar alinhados na hora de exercer a autoridade e tomar decisões. De nada adianta a mãe dizer “não” e a criança conseguir o que quer com o pai, e vice-versa. Este tipo de atitude mostra desunião familiar e pode fazer com que os filhos se sintam desprotegidos emocionalmente.

 

Conheça a Coleção Verão 2018 da Fofinho

 

NOSSAS REDES SOCIAIS:

Curta também nossa página no Facebook: www.facebook.com/EnxovaisFofinho
Siga-nos no Instagram: www.instagram.com/enxovaisfofinho
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/EnxovaisFofinho
Nossos pins no Pinterest: www.pinterest.com/Enxovaisfofinho

Deixe uma resposta

Seu email não será divulgado.