Como a unha não para de crescer e é mais dura, é natural que acabe encravando

Uma coisa pouco comum e o que muita mãe não sabe é que o bebê também pode sentir um incômodo nos pezinhos, como as unhas encravadas, um processo infeccioso causado por trauma seguido nos cantos da unha. Esse problema é muito comum na infância e deve ser tratado com muito cuidado para não machucar o pé da criança.

Segundo os dermatologistas, a unha encravada pode ocorrer por cortes irregulares na unha e/ou por uso de meias e sapatos apertados. Geralmente a unha encrava porque a pele forma uma barreira ao seu crescimento e como a unha não para de crescer e é mais dura, acaba penetrando na pele e causando dor e inflamação.

A partir de um ano, as crianças criam diversas estratégias para a mãe não conseguir cortar a unha. Elas fazem um chororô, se mexem o tempo todo, dificultando o trabalho da mãe. O ideal é encontrar o momento certo para cortar a unha do bebê e, aos poucos, ir diminuindo o trauma. Pode ser durante o sono pesado, quando está mamando ou distraído com alguma coisa.

Vale destacar que manter o cuidado com as unhas do bebê é essencial para evitar o aparecimento de feridas ou inflamações. E não deixe de procurar ajuda médica se notar pus e vermelhidão, pois é importante uma avaliação criteriosa visando identificar e diagnosticar uma possível infecção bacteriana. Nestes casos, o bebê pode até ter febre. Caso a pele esteja apenas inflamada, mas não há pus no local e a criança não apresente febre, o problema pode ser resolvido com métodos caseiros.

Neste tipo de situação, o dermatologista aconselha as mamães a molharem os pés do bebê em uma água morna com sabão, aplicar um creme antibiótico de uso tópico e quando o dedinho do filhote estiver menos sensível, tentar dobrar a unha para cima para extrair a cutícula. As mães também devem estar atentas aos sapatinhos, que podem estar apertando, e ao uso de macacão fechado, caso a roupa não esteja no tamanho adequado, afinal muitos bebês nascem com as unhas dos pés curtas parecendo que vão encravar.

As unhas dos bebês devem ser cortadas à partir do momento em que estiverem grandes. As das mãos crescem mais rápidas e são cortadas semanalmente. Já as dos pés demoram cerca de quinze dias para crescerem. O ideal é cortar sempre no mesmo horário para que a criança, aos poucos, associe essa prática. Opte por tesourinhas pequenas de bico redondo. Lembrando que o cortador de unha não é muito aconselhável para os bebês, pois eles podem machucar os dedinhos. A melhor forma de evitar o problema nos pés, é cortando no formato “quadrado”, com os cantos laterais visíveis. Não corte no formato “arredondado” nos cantos, pois a pele pode se transformar em uma barreira para o crescimento das unhas.

Outro detalhe importante é atentar-se aos sapatinhos de bico fino, apertados nos dedos, que podem propiciar o encravamento, principalmente em crianças que estão com as unhas no formato arredondado.

CONFIRA NOSSAS REDES SOCIAIS

Instagram – www.instagram.com/EnxovaisFofinho
Twitter – www.twitter.com/EnxovaisFofinho
Pinterest – http://br.pinterest.com/enxovaisfofinho
Youtube – http://bit.ly/fofinho-youtube

Assessoria Digital / Programação Visual: Itta Digital Marketing
Redação: Douglas Comito

Deixe um comentario

Your email address will not be published.